Add New Feed
X
RSS URL    
Please insert a full address, for example: http://www.yourrsswebsite.com/rssfeed
Page source: http://www.toritamainforma.com/feeds/posts/default

Want to be informed when this page is updated? Enter email here   Notify me       
X
Please note that content update alert service is much better then adding a page to favorites.

Once this page content is updated you'll receive an e-mail with a link to this page

Please enter email here
      
No thanks, continue to add to Favorites
Toritama Informa - O Portal de Notícias de Toritama
Add To Favorite

105304

Nos últimos dez anos, o número de filhos por família no Brasil caiu 10,7%. Entre os 20% mais pobres, a queda registrada no mesmo período foi 15,7%. A maior redução foi identificada entre os 20% mais pobres que vivem na Região Nordeste: 26,4%. Os números foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e têm como base as edições de 2003 a 2013 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento mostra que, em 2003, a média de filhos por família no Brasil era 1,78. Em 2013, o número passou para 1,59. Entre os 20% mais pobres, as médias registradas foram 2,55 e 2,15, respectivamente. Entre os 20% mais pobres do Nordeste, os números passaram de 2,73 para 2,01. Para a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, os dados derrubam a tese de que a política proposta pelo Programa Bolsa Família estimula as famílias mais pobres do país a aumentar o número de filhos para receber mais benefícios.

“Mesmo a redução no número de filhos por família sendo um fenômeno bastante consolidado no Brasil, as pessoas continuam falando que o número de filhos dos pobres é muito grande. De onde vem essa informação? Não vem de lugar nenhum porque não é informação, é puro preconceito”, disse.

Entre as teses utilizadas pela pasta para explicar a queda estão os pré-requisitos do programa. “O Bolsa Família tem garantido que essas mulheres frequentem as unidades básicas de Saúde. Elas têm que ir ao médico fazer o pré-natal e as crianças têm que ir ao médico até os 6 anos pelo menos uma vez por semestre. A frequência de atendimento leva à melhoria do acesso à informação sobre controle de natalidade e métodos contraceptivos”.

A demógrafa da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE Suzana Cavenaghi acredita que o melhor indicador para se trabalhar a questão da fecundidade no país deve ser o número de filhos por mulher e não por família, já que, nesse último caso, são identificados apenas os filhos que ainda vivem no mesmo domicílio que os pais e não os que já saíram de casa ou os que vivem em outros lares.

Segundo ela, estudos com base no Censo de 2000 a 2010 e que levam em consideração o número de filhos por mulher confirmam o cenário de queda entre a população mais pobre. A hipótese mais provável, segundo ela, é que o acesso a métodos contraceptivos tenha aumentado nos últimos anos, além da alta do salário mínimo e das melhorias nas condições de vida.

“Sabemos de casos de mulheres que, com o dinheiro que recebem do Bolsa Família, compram o anticoncepcional na farmácia, porque no posto elas só recebem uma única cartela”, disse. “É importante que esse tema seja estudado porque, apesar de a fecundidade ter diminuído entre os mais pobres, há o problema de acesso e distribuição de métodos contraceptivos nos municípios. É um problema de política pública que ainda precisa ser resolvido no Brasil”, concluiu.

.


O deputado Estadual Tony Gel (PMDB) propôs, em reunião com o presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe-Fidem) e secretário executivo de Apoio aos Municípios da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Pernambuco (SEPLAG), Flávio Guimarães Figueiredo Lima, a criação da Região Metropolitana do Agreste Central (RMAC). O encontro ocorreu nesta quinta-feira (26). Segundo o secretário, o Projeto de Lei Complementar Nº 07/02015, de autoria do deputado Tony Gel, atende à todas as prerrogativas legais de organização, planejamento e execução de funções públicas de interesse comum, de acordo com o que enuncia o Estatuto da Metrópole (Lei Federal Nº 13089/2015). 
No entanto, um novo estudo deverá ser realizado para verificar os aspectos técnicos, como o crescimento dos municípios, a interdependência econômica e o debate com os municípios – principais interessados no assunto. A necessidade inicial seria, de acordo com Lima, criar um aglomerado urbano no Agreste. 


Do Igor Maciel 


As vagas nos cursos de qualificação (pagos) 2015 na Escola Técnica SENAI Santa Cruz já estão abertas. Há ofertas para as áreas de Gestão, Têxtil e Vestuário, Construção Civil e Tecnologia da Informação, com o total de 26 cursos diferentes. Entre os cursos, as cargas horárias variam de 15 a 160 horas, assim como os preços, que vão de R$ 70,00 a R$ 720,00, e esses valores ainda são reduzidos para turmas no turno da tarde. Todos os cursos podem ser pagos à vista ou no cartão, em parcelas. O início das aulas varia de acordo com a formação das turmas, mas algumas já têm previsão para começar a partir de 7 de abril. Para realizar a matrícula é necessário ter no mínimo 16 anos e o Ensino Fundamental completo. Além disso, alguns dos cursos disponíveis, como os do setor de Tecnologia da Informação e Modelagem Computadorizada, de Têxtil e Vestuário, exigem conhecimento prévio equivalente a outros cursos ministrados pelo SENAI. As inscrições devem ser feitas na Unidade de Santa Cruz e devem ser apresentados RG, CPF e comprovantes de residência e escolaridade. Mais informações através do número 0800.600.9606. Todos os cursos, com seus horários, carga horária e valores podem ser consultados no site do SENAI: http://www.pe.senai.br/noticias/senai-santa-cruz-abre-vagas-para-cursos-de-qualifica%C3%A7%C3%A3o/#.VRLwM47F8rU



Araripina mais de 300 pessoas estão abrigadas na Escola Professora Maria Luzanira Ramos, a escola fica na Ana Ramos Lacerda em frente ao Fórum da cidade. Perdemos muitas coisas, móveis e eletrodomésticos, mas o importante é que estamos todos vivos e com saúde, disse Dona Janaína que viu de perto a casa da sua filha ser inundada e devastada pela água.Segundo a Secretaria de Ordem Pública do Município de Araripina 250 pessoas desabrigadas Segundo informações, em Araripina choveu 90 mm em 75 minutos, que significa 90 litros de água em cada metro quadrado. Só para se ter uma ideia do grande volume d'água que caiu na cidade, em cada quilômetro quadrado choveu 90 milhões de litros d'água ou 90 mil metros cúbicos.Com base em informações nesse números o prejuízo foi grande o numero de pessoas desabrigadas passa de 600 pessoas . Segundo informações colhidas pela a nossa equipe de reportagem, a CONDECIPE (Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco) está na elaboração de um plano para ajudar os atingidos pela chuva que devastou bairros na cidade. O secretário de Desenvolvimento Agrário que também é membro da Comissão de Municipal de Defesa Civil de Araripina, Breno Ramos, em conversa com a nossa equipe disse que está fazendo o possível para atender todos as famílias atingidas.



(Foto Hédio Luiz) Blog Araripina em Foco


O congresso, que foi aberto em solenidade pela manhã, às 09:30 hs, trará debates sobre temas como o papel do vereador na fiscalização do transporte escolar e dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, reforma eleitoral e seus efeitos sobre a administração pública e a implantação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nos municípios.“ disse o presidente da UVP, vereador Biu Farias, do PSB de Surubim, candidato à reeleição, que acontece paralelo ao evento, na sexta-feira (27). A outra chapa na disputa é encabeçada pelo vereador Josinaldo Barbosa, do PTB, atual presidente da Câmara Municipal de Timbaúba.Reunião pública – Por conta da participação dos vereadores no congresso da UVP em Triunfo, a reunião pública da Câmara Municipal de Toritama, que seria realizada nesta quinta (26), foi convocada para a próxima semana.




O Denatran adiou nesta quarta-feira (25) por mais 90 dias a obrigatoriedade do uso do extintor veicular do tipo ABC. A nova data prevista para início da fiscalização será 1º de julho. De acordo com o Ministério das Cidades, o motivo para adiar a obrigatoriedade é que o equipamento continua em falta nas lojas. Desde dezembro, pouco antes de a medida entrar em vigor, os consumidores reclamam da falta do item no comércio. A multa começaria em 1º de janeiro deste ano, mas, no dia 7 daquele mês, o governo anunciou o primeiro adiamento da exigência, para 1º de abril. Em fevereiro, o G1 fez um levantamento em lojas de 5 estados, em busca do extintor ABC, e constatou que a maioria dos estabelecimentos consultados ainda não contava com o equipamento.
Quando entrar em vigor, a resolução irá punir com multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, os motoristas que trafegarem com extintor que não seja do tipo ABC.
Qual a diferença, e quem deve trocar? O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.
Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.
Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa.


A presidente Dilma Rousseff é alvo da pior avaliação de um governo desde 1999. A constatação é da pesquisa do instituto MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada ontem. O levantamento mostra que apenas 10,8% da população avaliam o governo positivamente, e 64,8%, negativamente. No total, 45,6% dos entrevistados o classificam de “péssimo”, contra 1,9% que o consideram “ótimo”.

O que agrava a situação é que 59,7% são a favor do impeachment, enquanto 34,7% são contrários à medida. A pesquisa CNT/ MDA entrevistou 2.002 pessoas em 25 municípios, entre 16 e 19 de março. 

Apenas 25,2% avaliam que as medidas do governo serão capazes de reverter o cenário negativo em que o país se encontra. Já 66,9% acreditam que elas não serão suficientes. Em meio a essa análise, 43,8% dos entrevistados disseram que o governo deveria promover a reforma política como meio de reduzir despesas e equilibrar as contas sem onerar o cidadão, em pergunta estimulada pelo instituto.


O prefeito da cidade de Taquaritinga do Norte contabilizou mais uma derrota, desta vez foi diante da Justiça que lhe negou o pedido de uma liminar, Evilásio impetrou ação na justiça para anular a decisão da Câmara de Vereadores daquela município, o prefeito teve sua contas rejeitadas depois do parecer do TCE-PE e a maioria dos parlamentares acompanharam o indicação do Tribunal.

A informação foi confirmada pelo comunicador Alberes Xavier, durante seu programa Cidade em Foco que vai ao Ar pela Rádio Filadélfia-FM, segundo Aberes, a decisão aconteceu nesta quarta(18), com isso Evilásio continua com suas contas do ano de 2011 rejeitadas quando obteve um resultado 7 x 3 contra o prefeito.

Do Patrulha do Agreste


A edição deste ano do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal, o FEM, chega aos gestores com mudanças na concessão do benefício em 2015. As prefeituras vão ter que cumprir os projetos propostos nos anos anteriores para receber mais recursos. A previsão é de que a verba deve estar disponível a partir de julho, mas o dinheiro só começa a  ser liberado a medida que as obras do FEM 2013 e 2014 forem finalizadas. O governador Paulo Câmara anunciou nessa segunda-feira que a verba do FEM 2015 será de 263 milhões de reais. O valor corresponde a 9,13% a mais do que foi investido em 2014. Para o socialista, os municípios vão ter liberdade para escolher as áreas prioritárias, contanto que seja respeitada a cota de investimento de cinco por cento em políticas públicas voltadas para a mulher.

Também nessa segunda-feira, foi assinado o decreto que estipula a criação do escritório de projetos para ajudar as prefeituras. Uma promessa de campanha de Câmara que pretende solucionar os erros nos projetos e dar assistência aos municípios. O governador antecipou que o escritório vai ter um investimento de dez milhões de reais.

Paulo Câmara anunciou também que o escritório do estado em Brasília vai passar a dar suporte aos prefeitos que precisem ir à capital federal negociar com ministros.

Durante o discurso, o socialista afirmou que o estado tem atravessado o que pode ser a maior crise dos últimos 50 anos e culpou a estiagem e a situação fiscal do estado.



DO Diário de Pernambuco



O Senado aprovou hoje (24), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição 40, que acaba com as coligações eleitorais em eleições proporcionais, permitindo que elas ocorram apenas para as majoritárias. A PEC é um dos principais temas da reforma política.Senado aprova fim de coligações em eleições para deputados e vereadores.Na prática, a proposta estabelece que os partidos só poderão se coligar em eleições para cargos do Executivo – federal, estadual e municipal – e para o Senado. Portanto, ficam proibidas as coligações para disputas à Câmara dos Deputados, assembleias legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e câmaras de Vereadores.Não será mais possível, por exemplo, que dois partidos que não alcançaram o número necessário de votos para atingir o coeficiente eleitoral se unam para eleger um candidato. A PEC também impede que, durante o afastamento de um parlamentar, o suplente convocado seja de outro partido.A proposta tinha sido aprovada em primeiro turno no último dia 10. A matéria segue para a Câmara dos Deputados, onde também terá de ser aprovada em dois turnos, com maioria qualificada, ou seja, pelo menos 308 deputados precisam votar a favor. Se o texto sofrer alterações na Câmara, retornará ao Senado para última análise.


Nos últimos dez anos, o número de filhos por família no Brasil caiu 10,7%. Entre os 20% mais pobres, a queda registrada no mesmo período foi 15,7%. A maior redução foi identificada entre os 20% mais pobres que vivem na Região Nordeste: 26,4%. Os números foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e têm como base as edições de 2003 a 2013 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento mostra que, em 2003, a média de filhos por família no Brasil era 1,78. Em 2013, o número passou para 1,59. Entre os 20% mais pobres, as médias registradas foram 2,55 e 2,15, respectivamente. Entre os 20% mais pobres do Nordeste, os números passaram de 2,73 para 2,01. Para a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, os dados derrubam a tese de que a política proposta pelo Programa Bolsa Família estimula as famílias mais pobres do país a aumentar o número de filhos para receber mais benefícios.

“Mesmo a redução no número de filhos por família sendo um fenômeno bastante consolidado no Brasil, as pessoas continuam falando que o número de filhos dos pobres é muito grande. De onde vem essa informação? Não vem de lugar nenhum porque não é informação, é puro preconceito”, disse.

Entre as teses utilizadas pela pasta para explicar a queda estão os pré-requisitos do programa. “O Bolsa Família tem garantido que essas mulheres frequentem as unidades básicas de Saúde. Elas têm que ir ao médico fazer o pré-natal e as crianças têm que ir ao médico até os 6 anos pelo menos uma vez por semestre. A frequência de atendimento leva à melhoria do acesso à informação sobre controle de natalidade e métodos contraceptivos”.

A demógrafa da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE Suzana Cavenaghi acredita que o melhor indicador para se trabalhar a questão da fecundidade no país deve ser o número de filhos por mulher e não por família, já que, nesse último caso, são identificados apenas os filhos que ainda vivem no mesmo domicílio que os pais e não os que já saíram de casa ou os que vivem em outros lares.

Segundo ela, estudos com base no Censo de 2000 a 2010 e que levam em consideração o número de filhos por mulher confirmam o cenário de queda entre a população mais pobre. A hipótese mais provável, segundo ela, é que o acesso a métodos contraceptivos tenha aumentado nos últimos anos, além da alta do salário mínimo e das melhorias nas condições de vida.

“Sabemos de casos de mulheres que, com o dinheiro que recebem do Bolsa Família, compram o anticoncepcional na farmácia, porque no posto elas só recebem uma única cartela”, disse. “É importante que esse tema seja estudado porque, apesar de a fecundidade ter diminuído entre os mais pobres, há o problema de acesso e distribuição de métodos contraceptivos nos municípios. É um problema de política pública que ainda precisa ser resolvido no Brasil”, concluiu.

.


O deputado Estadual Tony Gel (PMDB) propôs, em reunião com o presidente da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe-Fidem) e secretário executivo de Apoio aos Municípios da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Pernambuco (SEPLAG), Flávio Guimarães Figueiredo Lima, a criação da Região Metropolitana do Agreste Central (RMAC). O encontro ocorreu nesta quinta-feira (26). Segundo o secretário, o Projeto de Lei Complementar Nº 07/02015, de autoria do deputado Tony Gel, atende à todas as prerrogativas legais de organização, planejamento e execução de funções públicas de interesse comum, de acordo com o que enuncia o Estatuto da Metrópole (Lei Federal Nº 13089/2015). 
No entanto, um novo estudo deverá ser realizado para verificar os aspectos técnicos, como o crescimento dos municípios, a interdependência econômica e o debate com os municípios – principais interessados no assunto. A necessidade inicial seria, de acordo com Lima, criar um aglomerado urbano no Agreste. 


Do Igor Maciel 


As vagas nos cursos de qualificação (pagos) 2015 na Escola Técnica SENAI Santa Cruz já estão abertas. Há ofertas para as áreas de Gestão, Têxtil e Vestuário, Construção Civil e Tecnologia da Informação, com o total de 26 cursos diferentes. Entre os cursos, as cargas horárias variam de 15 a 160 horas, assim como os preços, que vão de R$ 70,00 a R$ 720,00, e esses valores ainda são reduzidos para turmas no turno da tarde. Todos os cursos podem ser pagos à vista ou no cartão, em parcelas. O início das aulas varia de acordo com a formação das turmas, mas algumas já têm previsão para começar a partir de 7 de abril. Para realizar a matrícula é necessário ter no mínimo 16 anos e o Ensino Fundamental completo. Além disso, alguns dos cursos disponíveis, como os do setor de Tecnologia da Informação e Modelagem Computadorizada, de Têxtil e Vestuário, exigem conhecimento prévio equivalente a outros cursos ministrados pelo SENAI. As inscrições devem ser feitas na Unidade de Santa Cruz e devem ser apresentados RG, CPF e comprovantes de residência e escolaridade. Mais informações através do número 0800.600.9606. Todos os cursos, com seus horários, carga horária e valores podem ser consultados no site do SENAI: http://www.pe.senai.br/noticias/senai-santa-cruz-abre-vagas-para-cursos-de-qualifica%C3%A7%C3%A3o/#.VRLwM47F8rU



Araripina mais de 300 pessoas estão abrigadas na Escola Professora Maria Luzanira Ramos, a escola fica na Ana Ramos Lacerda em frente ao Fórum da cidade. Perdemos muitas coisas, móveis e eletrodomésticos, mas o importante é que estamos todos vivos e com saúde, disse Dona Janaína que viu de perto a casa da sua filha ser inundada e devastada pela água.Segundo a Secretaria de Ordem Pública do Município de Araripina 250 pessoas desabrigadas Segundo informações, em Araripina choveu 90 mm em 75 minutos, que significa 90 litros de água em cada metro quadrado. Só para se ter uma ideia do grande volume d'água que caiu na cidade, em cada quilômetro quadrado choveu 90 milhões de litros d'água ou 90 mil metros cúbicos.Com base em informações nesse números o prejuízo foi grande o numero de pessoas desabrigadas passa de 600 pessoas . Segundo informações colhidas pela a nossa equipe de reportagem, a CONDECIPE (Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco) está na elaboração de um plano para ajudar os atingidos pela chuva que devastou bairros na cidade. O secretário de Desenvolvimento Agrário que também é membro da Comissão de Municipal de Defesa Civil de Araripina, Breno Ramos, em conversa com a nossa equipe disse que está fazendo o possível para atender todos as famílias atingidas.



(Foto Hédio Luiz) Blog Araripina em Foco


O congresso, que foi aberto em solenidade pela manhã, às 09:30 hs, trará debates sobre temas como o papel do vereador na fiscalização do transporte escolar e dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, reforma eleitoral e seus efeitos sobre a administração pública e a implantação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nos municípios.“ disse o presidente da UVP, vereador Biu Farias, do PSB de Surubim, candidato à reeleição, que acontece paralelo ao evento, na sexta-feira (27). A outra chapa na disputa é encabeçada pelo vereador Josinaldo Barbosa, do PTB, atual presidente da Câmara Municipal de Timbaúba.Reunião pública – Por conta da participação dos vereadores no congresso da UVP em Triunfo, a reunião pública da Câmara Municipal de Toritama, que seria realizada nesta quinta (26), foi convocada para a próxima semana.




O Denatran adiou nesta quarta-feira (25) por mais 90 dias a obrigatoriedade do uso do extintor veicular do tipo ABC. A nova data prevista para início da fiscalização será 1º de julho. De acordo com o Ministério das Cidades, o motivo para adiar a obrigatoriedade é que o equipamento continua em falta nas lojas. Desde dezembro, pouco antes de a medida entrar em vigor, os consumidores reclamam da falta do item no comércio. A multa começaria em 1º de janeiro deste ano, mas, no dia 7 daquele mês, o governo anunciou o primeiro adiamento da exigência, para 1º de abril. Em fevereiro, o G1 fez um levantamento em lojas de 5 estados, em busca do extintor ABC, e constatou que a maioria dos estabelecimentos consultados ainda não contava com o equipamento.
Quando entrar em vigor, a resolução irá punir com multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, os motoristas que trafegarem com extintor que não seja do tipo ABC.
Qual a diferença, e quem deve trocar? O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.
Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.
Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa.


A presidente Dilma Rousseff é alvo da pior avaliação de um governo desde 1999. A constatação é da pesquisa do instituto MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada ontem. O levantamento mostra que apenas 10,8% da população avaliam o governo positivamente, e 64,8%, negativamente. No total, 45,6% dos entrevistados o classificam de “péssimo”, contra 1,9% que o consideram “ótimo”.

O que agrava a situação é que 59,7% são a favor do impeachment, enquanto 34,7% são contrários à medida. A pesquisa CNT/ MDA entrevistou 2.002 pessoas em 25 municípios, entre 16 e 19 de março. 

Apenas 25,2% avaliam que as medidas do governo serão capazes de reverter o cenário negativo em que o país se encontra. Já 66,9% acreditam que elas não serão suficientes. Em meio a essa análise, 43,8% dos entrevistados disseram que o governo deveria promover a reforma política como meio de reduzir despesas e equilibrar as contas sem onerar o cidadão, em pergunta estimulada pelo instituto.


O prefeito da cidade de Taquaritinga do Norte contabilizou mais uma derrota, desta vez foi diante da Justiça que lhe negou o pedido de uma liminar, Evilásio impetrou ação na justiça para anular a decisão da Câmara de Vereadores daquela município, o prefeito teve sua contas rejeitadas depois do parecer do TCE-PE e a maioria dos parlamentares acompanharam o indicação do Tribunal.

A informação foi confirmada pelo comunicador Alberes Xavier, durante seu programa Cidade em Foco que vai ao Ar pela Rádio Filadélfia-FM, segundo Aberes, a decisão aconteceu nesta quarta(18), com isso Evilásio continua com suas contas do ano de 2011 rejeitadas quando obteve um resultado 7 x 3 contra o prefeito.

Do Patrulha do Agreste


A edição deste ano do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal, o FEM, chega aos gestores com mudanças na concessão do benefício em 2015. As prefeituras vão ter que cumprir os projetos propostos nos anos anteriores para receber mais recursos. A previsão é de que a verba deve estar disponível a partir de julho, mas o dinheiro só começa a  ser liberado a medida que as obras do FEM 2013 e 2014 forem finalizadas. O governador Paulo Câmara anunciou nessa segunda-feira que a verba do FEM 2015 será de 263 milhões de reais. O valor corresponde a 9,13% a mais do que foi investido em 2014. Para o socialista, os municípios vão ter liberdade para escolher as áreas prioritárias, contanto que seja respeitada a cota de investimento de cinco por cento em políticas públicas voltadas para a mulher.

Também nessa segunda-feira, foi assinado o decreto que estipula a criação do escritório de projetos para ajudar as prefeituras. Uma promessa de campanha de Câmara que pretende solucionar os erros nos projetos e dar assistência aos municípios. O governador antecipou que o escritório vai ter um investimento de dez milhões de reais.

Paulo Câmara anunciou também que o escritório do estado em Brasília vai passar a dar suporte aos prefeitos que precisem ir à capital federal negociar com ministros.

Durante o discurso, o socialista afirmou que o estado tem atravessado o que pode ser a maior crise dos últimos 50 anos e culpou a estiagem e a situação fiscal do estado.



DO Diário de Pernambuco



O Senado aprovou hoje (24), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição 40, que acaba com as coligações eleitorais em eleições proporcionais, permitindo que elas ocorram apenas para as majoritárias. A PEC é um dos principais temas da reforma política.Senado aprova fim de coligações em eleições para deputados e vereadores.Na prática, a proposta estabelece que os partidos só poderão se coligar em eleições para cargos do Executivo – federal, estadual e municipal – e para o Senado. Portanto, ficam proibidas as coligações para disputas à Câmara dos Deputados, assembleias legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e câmaras de Vereadores.Não será mais possível, por exemplo, que dois partidos que não alcançaram o número necessário de votos para atingir o coeficiente eleitoral se unam para eleger um candidato. A PEC também impede que, durante o afastamento de um parlamentar, o suplente convocado seja de outro partido.A proposta tinha sido aprovada em primeiro turno no último dia 10. A matéria segue para a Câmara dos Deputados, onde também terá de ser aprovada em dois turnos, com maioria qualificada, ou seja, pelo menos 308 deputados precisam votar a favor. Se o texto sofrer alterações na Câmara, retornará ao Senado para última análise.